Ordem para cortar gastos em 30% no TJ, Alego e MP mostra face autoritária de Caiado

Assim que renovou o decreto de quarentena por mais 15 dias, o governador Ronaldo Caiado avisou que “determinou” aos outros três Poderes que cortem cerca de 30% dos gastos. Ele ainda alertou que o salário do funcionalismo público estadual decerá sofrer redução e atraso. Caiado garantiu o pagamento integral e em dia apenas do salário dos servidores da Segurança Pública e Saúde ,que estão na linha de frente na luta contra o coronavírus.

O gesto de Caiado deve provocar reação nesta semana nos outros poderes; como Ministério Público, Assembleia Legislativa e Tribunal de Justiça. O poderes são autônomis e independentes e Caiado não é chefe dos mesmos, não tem, portanto, prerrogativa para “determinar” diretamente o corte no orçamento desses órgãos.

Dificilmente, os presidentes desses outros poderes aceitarão ser subalternos a Caiado, sem que haja respeito a cada um e busca pelo entendimento.