Falta de transparência e comunicação amadora da Ahpaceg alarmaram população sobre falta de leitos de UTI

Na quarta-feira (20), exatamente uma semana após dizer que os leitos de UTI da rede privada estavam 80% ociosos, o presidentd a Associação dos Hospitais Privados de Goiás, Haikal Helou, disse ao jornal O Popular que os leitos estavam esgotados para pacientes com suspeita de covid-19. A notícia alarmou toda a população de Goiás. Nesta quinta-feira, Helou esclareceu que a situação de ocupação dos leitos segue a mesma de uma semana atrás. Ele disse que o que aconteceu foi um problema específico de falta de leito para um paciente em estado grave numa unidade.

Helou lamentou o pânico que se alastrou. A verdade é que tudo isso aconteceu por falta de cuidado da associação.

O presidente também descartou qualquer tipo de movimento político por trás da suposta lotação dos leitos.