Caiado não provou um caso de corrupção em Goiás e só fez operações pirotécnicas. Pior: no seu governo pipocam denúncias graves de irregularidades

O governador Ronaldo Caiado (DEM) já está quase na metade da parte que deveria ser a mais produtiva de seu mandato. No entanto, até agora é só blablablá, rompantes, perseguições, agressões e falácias.

No artigo da jornalista Cileide Alves neste sábado no Popular, faltou o registro de que Caiado, apesar de ter sido eleito com a bandeira do combate à corrupção, fracassou e até hoje não apontou concretamente nenhum caso de desvio de dinheiro público na “Disneylândia da corrupção” que foi propalada por ele.

Se realmente Goiás era o paraíso de corruptos, já passou da hora de Caiado apontar casos concretos, mesmo porque sua equipe de governo não fez outra coisa a não ser investigar neste um ano e meio de gestão.

Como se declara combatente da anticorrupção, pergunta-se a Caiado: por que ele não investigou os casos concretos de direcionamento de licitações suspensas pelo TCE , Ipasgo, confecção de placas no Detran e licitação para contratação de agências de publicidade, que estariam sendo direcionada para agências baianas?

E o que dizer das OSs baianas enroladas em processos suspeitos de dispensa de licitação? As tentativas de compra de insumos a preços superfaturados, como no caso dos kits de testes da covid-19, que o jornal Popular denunciou fazendo com que a adquisição fosse cancelada?

A compra de álcool gel pela Seduc a preços muito acima do mercado? A compra pela Agência Prisional de máscaras com preços de quase o triplo do que o próprio governo Caiado havia comprado?

Isso tudo somado a demissão de toda a diretoria da Goiás Parcerias por fraude em um contrato fictício de contratação de advogados de Taquaral e a  demissão da diretoria da Codego, por suspeita de fraude na licitação de renovação da concessão do Porto Seco de Anápolis.

O atual governador é só conversa e marketing barato.

Para completar, Goiás se submete à inércia e à falta de planejamento e de gestão.

Caiado ainda não disse a que veio e é sério candidato a tomar de Alcides Rodrigues o título de pior governador da história de Goiás.