Depois de trair o marconismo e o vilelismo, Baldy é visto com desconfiança no caiadismo 

Neocaiadista de ocasião e apontado como oportunista profissional, Alexandre Baldy é visto com reserva e muita desconfiança no núcleo político próximo ao governador Caiado.

A família do chefe do executivo goiano também enxerga com repulsa a aproximação do presidente do PP com o Palácio das Esmeraldas.

Embora com carreira política curta, Baldy tem um longo histórico de traições políticas.

Foi lançado na vida pública pelo tucano Marconi Perillo, de quem se descolou na primeira oportunidade.

Depois, aliou-se ao emedebista  Daniel Vilela.

No início do atual governo, atacou Caiado, mas em seguida fez acordo e indicou o irmão para a Secretaria de Cultura.

No momento, articula s vaga na chapa majoritária na seara política de Caiado, de olho na vice-governadoria e na senatória.

Mas, não vai ser tarefa fácil: ele enfrenta muitas dificuldades pela imagem de pula-pula e baixa confiabilidade.