Marília Mendonça se desculpa pelo escorregão transfóbico: “Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões”

Pelo Twitter, a cantora sertaneja Marília Mendonça pediu desculpas pelo escorregão transfóbico na live do último sábado (8), quando comentou de forma debochada sobre episódio na boate Diesel, em Goiânia.

“Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. De todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei”, escreveu. A assessoria da artista informou que ela não falará mais sobre o tropeção, mas o assunto continua rendendo polêmica nas redes sociais.

A influencer e modelo Bruna Andrade, mulher trans goiana que chegou a frequentar a boate Diesel, criticou a cantora. Ela diz que assistia à live de Marília Mendonça e que o deboche gratuito fomenta agressões às mulheres transexuais.

“Eles começaram a rir muito debochadamente, como se tivesse uma piada muito grande. Qual a graça de existir uma boate voltada para o público LGBTQIA+? As risadas são de deboche mesmo”, comentou em vídeo postado nas redes sociais.

“E no finalzinho o cara fala assim, ‘será que era mulher mesmo?’ Eu engoli seco, porque eles estavam debochando de um amigo deles que ficou com uma menina trans. Isso é transfobia”, denuncia a goiana.