Jornal Hora Extra: Paulinho de Jesus é pré-candidato a vereador em Goiânia pelo PSDB

“A política anda muito estranha, cheia de propaganda enganosa (as famosas fake news). Mas na solidão da cabine, na frente da urna eletrônica, vamos ter a chance e a obrigação de dar uma resposta a tudo isso, exercendo nosso dever cidadão”, afirmou o advogado Paulinho de Jesus ao Jornal Hora Extra.

Segundo ele, o voto é a manifestação de um desejo, não um desejo pessoal, individual, menor; mas um desejo social, gregário, coletivo. “Particularmente agora, isso é muito importante, pois o cenário atual se tornou caótico e incerto por causa da pandemia: Como os candidatos se comportarão diante dessa realidade? O que contará daqui para frente? Como os partidos políticos tradicionais e candidatos vão se adequar aos novos moldes, como, por exemplo, construindo uma identidade política nas redes sociais que respeitem a privacidade do eleitor? São perguntas importantes, cheias de incógnitas visto que, há alguns anos, a televisão era um dos principais meios de se fazer propaganda política.

Paulinho de Jesus diz que, hoje, temos uma nova visão de como os partidos são vistos na sociedade. Muita coisa mudou. “É importante que os partidos se alinhem com a sociedade civil para poderem realizar uma gestão de qualidade. Sempre procuro combinar a experiência de estudante, militante, gestor e eleitor, para definir minha linha de atuação e defesa de minhas propostas, aliás, é o que faço sempre”.

Pré-candidato a vereador pelo PSDB em Goiânia, Paulinho de Jesus, fala ao Jornal Hora Extra um pouco da sua construção política e do que pretende para a capital goiana caso seja eleito. Confira:

JHE – O senhor tem no seu currículo uma trajetória de atuação política robusta. Conte-nos sobre a sua trajetória até se transformar em candidato a vereador. Em sua campanha, quais serão os temas principais defendidos ou propostos?

Paulinho de Jesus – Paulo de Sempre tive em mim o desejo pulsante de contribuir por uma sociedade melhor para todos. Esse desejo ficou mais evidente na época da ditadura. Não havia como não se envolver diante de tantas atrocidades assinadas em nome de um governo fascista. A gente começava a lutar na escola, por meio de um movimento estudantil politizado e extremamente importante na construção democrática que temos hoje (e que requer muitos ajustes!). Já na vida adulta, tendo por base o direito político, pois sou advogado, pude contribuir diretamente com administrações municipais em nosso estado, conhecendo a fundo a realidade de nossa gente e suas necessidades mais urgentes. Ajudei a fundar o PSDB em Goiás, partido o qual presidi durante os anos de 2012 a 2016. Foi uma experiência importante, pois acredito na Social Democracia e o partido me proporcionou falar disso para muitas pessoas, contribuindo para apresentar uma forma de viver e de fazer política que se preocupa com o indivíduo na sua cidade, onde, de fato, as gestões devem se fazer presentes e proporcionar os instrumentos necessários às condições de vida digna para todos. Esse é meu propósito enquanto vereador.

JHE – Como será o desenvolvimento de sua campanha: Apresentando suas propostas de políticas públicas consideradas importantes para a cidade, pelo convencimento, através de ideias, projetos e causas, buscando o voto de opinião?

Paulinho de Jesus – Claro que partimos do que acreditamos como o melhor em termos de ações políticas voltadas para a população. Nesse sentido, buscaremos compartilhar um plano de governo que contemple as metas que consideramos serem as principais na fundamentação dessa sociedade que tanto queremos: mais justa, que valoriza o coletivo e as liberdades democráticas, de igualdade sócio-econômica, de respeito às escolhas e da participação das diferenças de gênero, raça, crença, opção sexual e ideológica. Queremos uma gestão que proporcione a participação da sociedade nas decisões de suas prioridades! Esse último, inclusive, começa desde já, durante a campanha. Por meio dos nossos canais nas redes sociais (@paulinhodejeusus2020 no instagram, @paulodejesus no twitter e no FaceBook) queremos ouvir os anseios do goianiense.

JHE – Vamos ser bem específicos, sua atuação vai ser focada em compromisso com toda a cidade. Mas, no geral todo candidato procura representar interesses de algum setor da sociedade ou agrupamento político, em qual projeto o senhor irá focar sua ação no legislativo?

Paulinho de Jesus – Como disse antes, acredito que algumas ações são mais urgentes dentro desse processo de implantação de uma cidade que de fato priorize o cidadão em todas as suas necessidades e amplitudes de ser. Dentre essas metas, incluo a Educação, a Saúde, o Transporte, a Cultura e o Meio Ambiente.

JHE – Eleito, como o senhor pensa em compor o gabinete? No critério de escolha dos funcionários, estes vão estar relacionados a área em que pretende atuar? Pensa em algum tipo de política de diversidade na escolha dos funcionários do gabinete?

Paulinho de Jesus – A meu ver, é imprescindível agir com coerência em relação aos meus pensamentos e ideologia. Quando há genuinidade naquilo que dizemos não há outro modo a não ser expressar fala e pensamento em nossas ações.  Nesse sentido, o gabinete é um microcosmo da cidade e a expressão mais coerente das nossas ideias, planos e sonhos para Goiânia, tal qual expus nas perguntas anteriores.

JHE – Qual o critério o senhor vai usar para decidir como serão os gastos efetivados com a verba destinada ao seu gabinete?

Paulinho de Jesus – A utilização de qualquer verba será feita como sempre faço tudo em minha vida, com transparência, com discussão em equipe e com um futuro comitê popular de organização do mandato, com representantes de vários setores da sociedade. Todo o meu trabalho na Câmara será definido a partir das ideias e propostas apresentadas aqui anteriormente, de acordo com as prioridades, as quais, vale enfatizar, são as prioridades da população. Estou muito animado enquanto pré-candidato e, chegando lá, faremos um trabalho de forma totalmente diferente de muitos que usam as verbas públicas para ganhar novo mandato. Me interessa a execução correta, séria e em absoluta prioridade de diminuir as desigualdades da população de Goiânia.

JHE – Finalizando, como pretende se relacionar com o prefeito? E como pretende fiscalizar o trabalho do executivo, independente se o governo for de seu partido ou coligação?

Paulinho de Jesus – Uma relação de qualquer detentor de mandato eletivo que pertença ao legislativo com o executivo deve ser com o devido respeito à sua linha de pensamento, não interessa qual partido seja. Há de se ter respeito com a sociedade como um todo. Uma relação com o prefeito, caso eu venha a ser eleito, ocorrerá dentro do princípio de, primeiro, a visão para o bem para a cidade. Minha relação com o prefeito será sempre pautada pelo respeito, pela tolerância para as discussões e encaminhamento das questões e pela empatia, principalmente. Não podemos deixar qualquer desavença, confronto de ideias ou pensamentos divergentes atrapalharem a atuação do exercício da função do vereador, que é, sobretudo, representar as vontades, prioridades e necessidades da população, seja ela dos bairros mais periféricos, onde devemos ter um trabalho mais efetivo para diminuir as desigualdades sociais, como também para as regiões centrais e para a toda a sociedade, não interessa seu nível social, raça, cor ou credo. Esse é o nosso trabalho e nosso objetivo.