Nilson Gomes promove “hackathon” (maratona de discutir soluções) no feriadão

Hackathon é mais um dessas palavras recentes que, esmiuçados, se traduzem em coisa boa. Significa maratona (o thon é de marathon) em busca de soluções, versão bem fofa do verbo to hack, mais conhecido pelo sinônimo aportuguesado em hackear. Geralmente, hackathon dura um dia ou mais. No caso aqui, mais: “Passamos o feriadão escavando as melhores mentes em busca das melhores ideias”, diz o jornalista e advogado Nilson Gomes.

Nilson é pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo Democratas e está elaborando seu plano de governo, que batizou de Projeto 5G. Para contribuírem com as metas, listou mais de cem especialistas que ouve de sexta até esta segunda-feira da Independência.

“É uma hackathon do Cerrado, com suas peculiaridades”, diz o jornalista. “Quem não pode participar dos debates em painéis temáticos, na plataforma Zoom ou no Google, manda a sugestão pelo aplicativo, em texto, vídeo ou áudio”.

Como o nome do plano de governo deixa claro, as iniciativas têm como base a tecnologia e a inovação, “inclusive nas práticas de gestão, com intolerância a burocracia”. Porém, o jornalista ressalta que “os vários setores da cidade e da Prefeitura estarão sob análise”.

Nilson Gomes garante que o público ainda pode participar e “terá sua dica tão em conta quanto a dos estudiosos, afinal, quem mais entende uma cidade é quem a vive”. Basta enviar sugestões pelo WhatsApp 62-99679-6501, o telefone pessoal do pré-candidato.

“Plano de governo é uma obra aberta”, considera o jornalista, “desde agora até durante todo o mandato”. Por isso, quer entregar a prévia do Projeto 5G “à sociedade e ao partido antes da convenção do DEM”, marcada para a data-limite, 16 de setembro, mas “qualquer goianiense poderá opinar a qualquer tempo”.