Adib Elias e o caos na saúde pública em Catalão: vítima de confusão com servidora no HCamp, por falta de atendimento médico, morre em Catalão de Covid-19

Falta de atendimento médico, demora, filas e total descaso. Assim vive a população em Catalão. Por estes e outros motivos, uma mulher grávida e o pai dela se envolveram em uma confusão no Hospital Materno Infantil (atual HCamp) no dia 31 de agosto.

A Briga

Cansados de esperar e implorar por atendimento digno, Laís Adelina e seu pai, Orlando Duarte, foram tentar dialogar com a servidora sobre a demora do resultado de uma tomografia. A conversa terminou em pancadaria, Laís e a servidora se machucaram. Após o tumulto, o senhor Orlando, que havia testado positivo para a Covid-19 foi surpreendido com um mandado de prisão. As complicações do coronavírus se agravaram e ele perdeu a vida no último domingo (27). Tudo isso abalou a família, que não quis conversar com a imprensa sobre o assunto. Mas o fato é que nesta história o maior culpado é o prefeito Adib Elias, responsável pelo caos na saúde pública, pela demora e falta de atendimento nas unidades de saúde de Catalão.

Farra com o dinheiro público

Além do caos na saúde pública em Catalão, Adib Elias, que também cortou o convênio que mantinha aberto o Pronto Socorro da Santa Casa, gastou R$ 180 mil reais, sem licitação por causa da pandemia, com propaganda e publicidade. O contrato foi realizado com a empresa K+Publicidade LTDA, cujo proprietário é funcionário da Rádio Liberdade FM, ligada ao prefeito de Catalão. Este absurdo ocorreu recentemente, no momento mais difícil da humanidade nos últimos anos, porém, com um detalhe: este, é um ano de eleições municipais, ocasião ideal para gastar com publicidade.