José Nelto acusa ministro Paulo Guedes pelos atrasos no INSS

O deputado federal José Nelto, vice-líder do Podemos na Câmara dos Deputados, afirma que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é um dos responsáveis pela demora na liberação e pagamento dos auxílios e benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Com poucos funcionários para atender as demandas e com os sistemas de tecnologia defasados, a concessão dos benefícios registra recorde de atrasos. As aposentadorias sob as novas regras da reforma estão paralisadas.

“O resultado disso são milhares de brasileiros sofrendo, sem ter qualquer retorno, desassistidos. Por que o ministro Paulo Guedes não libera dinheiro para a contração de funcionários? Por que não, junto ao presidente Bolsonaro, analisa a possibilidade de um concurso? Guedes é um parasita, é o coveiro do INSS”, disse José Nelto.

Dentre os diversos erros encontrados no sistema de atendimento, um deles é a fila única, em que demandas urgentes, como auxílio-maternidade e auxílio-doença são tratadas da mesma forma que concessão de aposentadoria por tempo de serviços.

“Será mesmo que uma doença espera para não continuar matando uma pessoa? Será que o auxílio-maternidade será necessário depois que o bebê já estiver com mais de ano? Isso é no mínimo desrespeitoso e indecente”, pontua.

Nelto lembra que as outras demandas não são menos importantes, mas acredita ser preciso estabelecer uma ordem de prioridades. “Além disso, os servidores precisam retornar ao serviço, tomando todos os cuidados necessários. O trabalho precisa ser retomado, já que existe um grande acúmulo de demanda”, explica o parlamentar.

Concessão de benefícios

O prazo máximo para concessão de benefícios é de até 45 dias. Até 2015, o INSS concedia os benefícios em até 38 dias. A situação foi se agravando com o tempo e piorou após a Reforma da Previdência entrar em vigor, pois houve mudanças nos cálculos e os sistemas não foram atualizados.

“O ministro da economia está sendo perverso com quem precisa. O sistema já estava desfasado, mas cabe a ele, agora, agir. É o que eu espero, é o que o cidadão espera e precisa. Temos relatos de pedidos que demoram meses, até ano. Isso é desumano”, afirma José Nelto.

Ação judicial

De acordo com o vice-líder, o Podemos está estudando uma ação para que o INSS tenha autorização de funcionamento por 24 horas. Ou seja, haveria um escalonamento de funcionários para atender todas as demandas que estão vigentes.

“Nós estamos falando de vidas. Enquanto o ministro e o servidores estão com o salários em dia, aqueles que dependem do benefício e/ou auxílio enfrentam as piores situações, enfrentam desrespeito, enfrentam uma demora inenarrável. Isso não vai ficar assim, e nós do Podemos vamos agir em prol dos cidadãos brasileiros”, conclui o deputado federal.