Vanderlan: “A assistência social vai estar perto das famílias que mais precisam”

O candidato do PSD à prefeitura de Goiânia, Vanderlan Cardoso, tem mostrado em seus programas eleitorais no rádio e na TV maneiras de trazer o desenvolvimento para a capital, levar o emprego para perto das pessoas, dar dinâmica à cidade e de dar qualidade de vida às pessoas. Tudo isso, de acordo com ele, se enquadra em um conceito maior que é cuidar das pessoas.

“Mesmo com desenvolvimento, por circunstâncias da vida e falta de oportunidades, algumas pessoas acabam em situação e vulnerabilidade e a gente precisa cuidar dessas pessoas. Quando fui prefeito, contei com uma ajuda muito especial na área de assistência social. Ajuda de alguém que conseguiu levar um olhar materno aqueles que precisavam de cuidado”, afirmou o candidato.

Vanderlan se refere a sua esposa Izaura Cardoso, com quem pretende compartilhar o trabalho da área da assistência social em Goiânia. “Existem muitas pessoas que precisam de assistência, de ajuda, de cuidado. Pessoas em situação de pobreza extrema, em situação de rua, idosos que sofreram abandono, crianças que não estão recebendo o cuidado adequado”, pontuou Izaura.

Um dos programas do Plano de Governo de Vanderlan é o Qualifica Mais, para gerar qualificação profissional e ajudar as pessoas em vulnerabilidade a darem a volta por cima, com oportunidades concretas. “Elas precisam ser alcançadas pela generosidade da população da cidade que se concretiza na ação pública da Prefeitura”, destacou Izaura.

Dentro da proposta de regionalização da administração municipal, Vanderlan vai implantar em cada uma das 7 regionais os centros especializados de atendimento social. “A Assistência Social vai estar perto das famílias que mais precisam dela. Vamos cuidar as pessoas que precisam, promover o direito do idoso”.

Vanderlan também vai fortalecer as políticas públicas de assistência social e parcerias com o terceiro setor. “Não vamos medir esforços pra que toda família possa ter o alimento das crianças. Vamos proteger as mulheres de nossa cidade da violência, da covardia. E vamos ampliar a capacidade das casas de acolhimento e tirar as pessoas da situação de rua, de forma humana”.