Justiça mantém críticas de Adriana sobre apoio de Vanderlan ao governo Bolsonaro

Veja abaixo nota da coluna do jornalista Rubens Salomão, no site da Sagres:

Os últimos dias de campanha, inclusive o derradeiro com propagandas no Rádio e na TV nesta quinta-feira (21), ainda serão de críticas da campanha da delegada Adriana Accorsi (PT) ao adversário Vanderlan Cardoso (PSD). Isso porque ação do pessedista que pedia a retirada das peças do ar foi negada na Justiça Eleitoral.

A deputada estadual intensificou os ataques a Vanderlan nas últimas duas semanas e acredita na desconstrução do candidato para alcançar crescimento e vaga no segundo turno em Goiânia. As propagandas citadas no processo fazem referência ao apoio de Vanderlan a Bolsonaro em medidas como “redução e congelamento do salário mínimo”; “mudanças na aposentadoria”, além de acusar o adversário de ser “inimigo do povo trabalhador” e “defensor de um senador que esconde dinheiro de corrupção”, em referência à defesa de Vanderlan ao senador Chico Rodrigues. A ação argumenta que as afirmações são “difamatórias” e “têm finalidade de degradar e ridicularizar” o candidato Vanderlan.

O entendimento do juiz Reinaldo Alves Ferreira, da 134ª Zona Eleitoral de Goiânia, no entanto, foi que as alegações são legítimas do ambiente democrático da eleição e que, como senador, Vanderlan está naturalmente sujeito a críticas, que são “fruto da liberdade de pensamento”.