Indústria goiana registra crescimento de 6% no terceiro trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) da indústria de Goiás resultou em crescimento de 6% no terceiro trimestre de 2020, comparado com o mesmo período de 2019. Já o PIB do Brasil para esse setor foi de -0,9%, também na comparação com o ano de 2019. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Instituto Mauro Borges (IMB).

De acordo com o IBGE/IMB, a indústria em Goiás apresentou números positivos consecutivos nos três trimestres, com 2,5%, 1,8% e agora 6%, enquanto que, no Brasil, oscilou com 0,3%, -14,1% e no último com -0,9%. “Goiás é único Estado que já gerou mais empregos do que perdeu na pandemia. Já temos um saldo positivo. Em agosto, setembro e outubro, tivemos superávit na oferta de vagas”, disse o governador Ronaldo Caiado.

Caiado explicou que as medidas tomadas para conter os efeitos da crise sanitária também ajudaram a atrair investimentos para o Estado, em especial na infraestrutura, o que tem levado ao rápido reaquecimento do setor produtivo. “Goiás se transformou no maior polo logístico do país, somos referência nacional. Temos a Ferrovia Norte-Sul, do Centro-Oeste, que vai ligar todo o Norte goiano ao Mato Grosso, como também a duplicação da BR-153”, destacou.

Titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto disse que os números vão confirmar a sua expectativa de um PIB positivo para Goiás no último trimestre, dado que somente será divulgado no ano que vem. “O trabalho do Governo de Goiás, por meio da SIC, mostra que acertamos na política de atração de investimentos e no fortalecimento das nossas indústrias, além da aprovação de novas legislações tributária e ambiental, que facilitam e desburocratizam a chegada de novos empreendimentos e fortalecem as empresas que já estão instaladas em território goiano”, comentou.