Maguito ataca Ministério Público: “prefeitos não podem continuar a ser humilhados”

Reportagem publicada no Diário da Manhã

Promotor Elvio Vicente: prefeito Maguito se diz perseguido por ele
Promotor Elvio Vicente da Silva: prefeito Maguito Vilela se diz perseguido por ele

“Os prefeitos não podem continuar humilhados aí com ofícios de promotores mandando fazer isso ou aquilo. Não, prefeito não é nomeado por concurso público, é eleito pela maioria do seu povo e precisa ser respeitado. Não pode ser humilhado como tem sido em todo o País”. A afirmação é do prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), em tom de desabafo, ao se pronunciar a uma plateia de prefeitos durante reunião preparatória para o II Encontro dos Municípios com Desenvolvimento Sustentável, que acontecerá entre os dias 23 e 25 de abril em Brasília.

O prefeito de Aparecida de Goiânia voltou a criticar o que chama de “judicialização da política”, termo utilizado para definir interferências do Judiciário e de membros do Ministério Público na administração dos municípios, Estados e União.

Maguito Vilela disse ainda que hoje não há um prefeito no Brasil, a não ser aqueles que assumiram mandato em janeiro, que não esteja sendo processado. “Eu tenho seis processos. Porque fiz concurso, porque não fiz concurso, porque coloquei funcionário à disposição desse poder ou daquele”, comentou.

O prefeito de Aparecida prepara ações judiciais contra o promotor Élvio Vicente da Silva junto à Procuradoria-Geral de Justiça e ao Conselho Nacional do Ministério Público. “Esse promotor me persegue desde que fui eleito prefeito de Aparecida. Como quer aparecer, vive em busca de holofotes. Que dispute a prefeitura, se eleja e administre como deseja”.