Correio Braziliense mostra em reportagem um Estado que a nossa mídia local finge não ver

Correio Braziliense publica reportagem especial neste domingo (18) com a informação principal de que a produção de automóveis e máquinas agrícolas multiplica em poucos anos o PIB de cidades goianas (Catalão, Itumbiara e Anápolis). “Novas oportunidades de emprego e a chegada de empreendedores alteram hábitos e elevam preços de imóveis.”

Sobre Catalão (GO), texto pontua que os investimentos industriais e seus efeitos sobre a massa salarial levaram a cidade de 90 mil habitantes a ver seu Produto Interno Bruto (PIB) se multiplicar por seis em apenas uma década. A renda per capita local atingiu a marca de R$ 47 mil, superior à da capital paulista (R$ 39,5 mil) e está a caminho de superar a de Brasília (R$ 58,5 mil) nos próximos anos. A variedade e a sofisticação do varejo local chamam a atenção e atraem empresários de Uberlândia (MG) e do Distrito Federal.

Ainda de acordo com a reportagem, Catalão compõe com as também goianas Anápolis e Itumbiara um promissor centro automotivo, consolidado em 2007 mediante pesados incentivos fiscais do governo estadual. Os três municípios somam um PIB anual de R$ 17,4 bilhões, que corresponde a um quinto da economia de Goiás. A expectativa dos empresários é de que o surto industrial no coração do país se torne uma revolução duradoura, tal qual se tornou a abertura da fronteira agrícola no cerrado iniciada nos anos 1970.

Em Itumbiara (GO), pontua texto, o setor automotivo fincou recentemente uma bandeira, impulsionando a tendência de diversificação da indústria no interior do país. A montadora japonesa Suzuki constrói, a toque de caixa, uma ampla unidade na cidade que representa o terceiro vértice do triângulo metal-mecânico de Goiás, com Anápolis e Catalão. Foram investidos R$ 150 milhões na unidade, e a expectativa é de que a mudança das instalações provisórias da fábrica para a definitiva, vizinha de grandes indústrias de alimentos, ocorra até janeiro.