Em primeira mão: veja íntegra do puxão de orelha que o promotor deu em Caiado no caso Celg

O blog Goiás 24 Horas publica, em primeira mão, a íntegra do puxão de orelha do promotor Eliseu Antônio Belo no senador Ronaldo Caiado (DEM), que tentou jogar o Ministério Público contra o governador Marconi Perillo (PSDB) acusando-o de usar os recursos provenientes da venda da Celg para fins eleitoreiros.

O blog também destaca os quatro trechos mais importantes do despacho. A seguir:

1.
“Argumentação do representante se baseia, toda ela, em matérias jornalísticas e especulativas, que não trazem qualquer documentação hábil a comprovar que os recursos adquiridos pelo Estado de Goiás de fato estão sendo empregados pelo Governador do Estado para fins eleitoreiros. 

2.
[Marconi] “determinou que os recursos provenientes da alienação da Celg sejam aplicados de forma exclusiva em grupos de despesas com investimentos no Estado”. Decretos já publicados detalharam “quais as obras prioritárias que receberão investimentos com os recursos provenientes da venda Celg. Trata-se, em sua maioria, de obras de construção de rodovias, hospitais e pavimentação asfáltica em diversos municípios de Goiás”.

3.
“Nota-se, assim, que o Estado de Goiás já estabeleceu para quais finalidades as verbas oriundas da alienação da Celg serão destinadas, inclusive vinculando tais recursos a obras de investimento específicas”. 

4.
“Ausente suporte probatório que comprove a aplicação indevida dos recursos oriundos da alienação da Celg em finalidades político-partidárias, e diante das informações prestadas pelo governador do Estado, de Goiás, determino o arquivamento dos autos”.