Presidente do PPL defendia Dilma e condenava “golpe”. Hoje está com Caiado, um dos carrascos da ex-presidente

Você, amigo leitor do blog, já ouviu falar no Partido da Pátria Livre (PPL)? Provavelmente não.

É um destes partidos de aluguel que precisam ser banidos pela reforma política. Em Goiás, é presidido por um sem-voto chamado José Netho, que há até pouco tempo afirmava que destituir a ex-presidente Dilma Rousseff era “golpe”. Neste sábado, ele estava em Jaraguá ao lado de um dos principais carrascos de Dilma: o senador Ronaldo Caiado.