Representantes de partidos nanicos largam trabalho na segundona para puxar saco de Lúcia e Daniel

A oposição em Goiás está com a vida ganha.

Enquanto você, leitor que não nasceu em berço de ouro, estava trabalhando na tarde desta segunda-feira, oito abastados mandachuvas de partidos nanicos de oposição faziam politicagem nos escritórios da senadora Lúcia Vânia (PSB) e do deputado federal Daniel Vilela (PMDB).

A segundona brava, para eles, é sinônimo de cafezinho, apupos, convescotes, conspiração contra o governo e projeções sobre a quantidade de cargos que pretendem ocupar se eventualmente conquistarem o governo.

Estão na foto representantes do PSDC (Alexandre Magalhães, o chefão do Mutirama. Lembram-se dele?), Eduardo Macedo (o fã de Sarney e Temer, do PMN), o PV (de Eduardo Zaratz, que continua sem dar as caras), o PRTB (do presidente da Comurg, Denes Pereira), o PTC (do presidente da CMTC, Fernando Meirelles) o PPL (do ex-defensor de Dilma José Netho) e o PHS (do enroladaço Eduardo Machado).