Alô, MP: cinco auxiliares de Iris que mataram trabalho para politicar na segunda receberão pelo dia enforcado?

Cinco auxiliares do prefeito Iris Rezende (PMDB) mataram serviço na segunda-feira para tomar cafezinho e distribuir apupos nos escritórios da senadora Lúcia Vânia (PSB) e do deputado federal Daniel Vilela (PMDB). A pergunta é se o Ministério Público permitirá que receberam pelo dia não trabalhado.

São eles: Fernando Meirelles, presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC); Denes Pereira, presidente da Comurg;  Alexandre Magalhães, presidente da Agência de Turismo e Lazer (Agetul); Eduardo Macedo, superintendente de Gestão de Pessoas e Folha de Pagamento; e José Netho, aspone da Secretaria de Governo.