Lula se compara a Abraham Lincoln, o grande mensaleiro da história dos EUA

Aproveitando a divulgação das premiações do Oscar, Lula tem se comparado a Lincoln, mas do jeito dele.  “Eu fiquei impressionado como a imprensa batia no Lincoln em 1860, igualzinho batem em mim. E o coitado não tinha nem computador. Ia para o telex ficar esperando”, disse Lula, contando que está lendo a biografia do ex-presidente americano. Lula disse tudo isso durante evento em comemoração aos 30 anos da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

O detalhe é que ou o ex-presidente do Brasil fez a comparação conscientemente ou lê o livro e não entende quem foi Lincoln.  Se for consciente, assumiu a prática do mensalão. É que o ex-presidente americano é famoso por ter lançado as bases do mensalão (compra de parlamentares) no sistema democrático.  Para aprovar a emenda constitucional para o fim da escravidão, Lincoln literalmente comprou os deputados com alguma forma de benefício.

A diferença  é o motivo do crime: Lincoln desejava  realizar uma mudança radical no sistema social americano e fez isso com uma única lei. Não corrompeu reiteradamente os parlamentares, como no Brasil.

Já o Governo de Lula, conforme  diz a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), realizou a maior história de corrupção de um governo que se tem notícia, destinado a manter um projeto de poder.

Dos presidentes americanos, Lula se parece mais com Richard Nixon, o presidente que motivou o escândalo de Watergate.  Em termos de popularidade, Nixon e Lula tiveram seus governos marcados pelo maior escândalo de cada país.  A diferença é que o Ministério Público ainda está apenas no início das investigações do ex-presidente brasileiro. E nos EUA, Nixon teve que renunciar.

As referências à Lula, no Brasil, tem sido menos nobres do que a que ele propôs no seminário da CUT.  Mesmo com a produção de um filme sobre sua vida, que teve pouco sucesso, a imagem do petista não é das melhores.

No Brasil, pelas redes sociais, Lula é chamado de líder dos PTralhas, numa referência aos irmãos metralhas das histórias em quadrinhos. Numa eleição recente, como melhor presidente do Brasil no período democrático, Lula, mesmo realizando campanha,  perdeu para Fernando Henrique Cardoso (responsável por criar a estabilidade econômica brasileira).

Uma das argumentações dos opositores de Lula é de que ele fez pouco para os “operários”. Durante dez anos no governo, o salário-mínimo ficou em R$ 678,00. O Dieese, entretanto, diz que  ele deveria ser no mês de janeiro de 2013 de R$ 2.674,88/mês. Conforme o instituto, este seria o valor mínimo necessário para o trabalhador viver com o mínimo de dignidade, estabelecido na Constituição Federal.