Goiânia: Paço cria problema na Saúde para justificar solução emergencial de R$ 4,2 milhões

A prefeitura de Goiânia anunciou, nesta quarta-feira, a aquisição de um software milionário para organizar o sistema de regulação, que é o departamento da Secretaria de Saúde responsável por direcionar pacientes em estado grave para os leitos de UTI cadastrados no SUS.

Com percalços esporádicos, a regulação funcionava de maneira razoável na época do ex-prefeito Paulo Garcia. De uma hora para outra, esta repartição virou uma zona. A impressão que se tem é a de que aliados do prefeito Iris Rezende (PMDB) criaram a dificuldade para justificar esta solução emergencial, que custará R$ 4,2 milhões aos cofres públicos.

Detalhe: a compra do software será feita sem licitação.

Alguém tem de deter a secretária Fátima Mrué antes que ela destrua o pouco que sobra da Saúde na Capital.