Ação responsável do Detran resulta em queda drástica nas mortes no trânsito em Goiás

Políticas educativas e fiscalização intensa do Departamento Nacional de Trânsito (Detran) surtiram efeito em Goiás: de acordo com levantamento realizado pelo órgão, o número de acidentes fatais caiu 3,4% na comparação com os oito primeiros meses de 2016, passando de 674 para 651 neste ano. É o que diz reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal O Popular.

O presidente do Detran, Manoel Xavier, frisa que o Estado conseguiu obter a quarta maior redução do índice de mortes de trânsito para cada 100 mil habitantes, baixando de 32,5 em 2014 para 27,9 em 2015, conforme dados do DataSUS. A meta agora é chegar a 20, número que ainda está um pouco acima da meta nacional (18,7 para grupo de 100 mil pessoas). “O importante é que estamos mantendo esta tendência de redução”, diz Manoel.

O comportamento inadequado de condutores infratores continua a ser o principal fator causador de acidentes, com destaque para o excesso de velocidade, falta de cinto de segurança e o avanço no sinal vermelho. “Todas estas falhas de comportamento no trânsito são quase que culturais, passadas de pai para filho. O que o Estado tem de fazer é repreender e educar. Estamos apoiando as prefeituras do interior com sinalização para impedir que estas pessoas ultrapassem os limites de velocidade”, diz o presidente do Detran.

LESÃO CORPORAL
Além do número de mortes, também houve queda na quantidade de ocorrências no trânsito com lesão corporal. Em Goiânia foram registradas 5.465 casos em 2015, caindo para 4.702 em 2016 e chegando a 1.442 na parcial deste ano. Os dados são da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict).

O número total de acidentes em Goiás foi de 27.648 em 2015, caindo mais de 33,1% no ano seguinte e fechando 2016 com 18.485 casos. Até agosto de 2017, foram contabilizados 5.301 acidentes.