Adivinhe, leitor, qual assunto da reunião fechada do PMDB hoje? Sim, a disputa entre Daniel e Caiado

Os deputados estaduais do PMDB se reúnem a portas fechadas nesta terça-feira para discutir o único assunto que mobiliza a oposição nos últimos anos: a escolha de um candidato a governador no ano que vem. Imiscuída na fulanização, ninguém no partido quer debater ideias ou projetos para Goiás. Como num Fla x Flu, discute-se apenas se apoiarão Daniel Vilela (PMDB) ou Ronaldo Caiado (DEM).

Pode-se dizer que hoje o PMDB goiano está cindido ao meio, mas Caiado leva ligeira vantagem porque tem o apoio de prefeitos de cidades mais importantes. Estão fechados com o senador os prefeitos de Rio Verde, Paulo do Vale, e de Catalão, Adib Elias (que pleiteia a vaga de candidato a vice). Gustavo Mendanha, de Aparecida, está com Daniel. O prefeito de Formosa, Ernesto Roller, antes alinhado a Caiado, parece cada vez mais próximo de se filiar a um partido da base do governo estadual, como o PR.

Entre os deputados estaduais, apenas um assumiu posição clara: José Nelto, que é declaradamente a favor do senador. Os outros dois (Waguinho Siqueira e Bruno Peixoto) estão em cima do muro, mas nos bastidores comenta-se que Waguinho prefere Caiado e Bruno e está mais próximo de Daniel.

Os simpatizantes de Caiado defendem a tese de que o PMDB decida quem vai apoiar até março, com o claro objetivo de não dar tempo de sobra para Daniel construir a sua candidatura. O deputado e filho do ex-governador Maguito Vilela, no entanto, rejeita tais condições e afirma que só em julho, no prazo final das convenções, é que o partido tomará sua decisão.