Enquanto divisão na oposição se aprofunda, Zé Eliton consolida unidade da base

Os eventos deste sábado (23/09) deixaram claro que o senador Ronaldo Caiado (DEM) e o deputado Daniel Vilela (PMDB) estão dispostos a trafegar por vias próprias na avenida da sucessão estadual de 2018. Um foi para um lado, outro para um canto. Enquanto a oposição aprofunda o fosso da divisão, o vice-governador Zé Eliton, durante a semana, avançou ainda mais na costura que visa a manutenção da base aliada unida.

Caiado tentou, outra vez, exibir lideranças de partidos nanicos em Cidade Ocidental, no Entorno do DF, enquanto Danielzinho sofreu para reunir a militância num encontro esvaziado em Jussara. A distância de 403km entre os dois eventos bem demonstra o abismo que precisa ser superado para que as oposições se unam.

Na contramão dessa diáspora, Zé Eliton na quarta-feira (22/09) deu mais um passo para manter a base aliada unida, ao manter diálogo com a senadora Lúcia Vânia (PSB) durante jantar, em Brasília. As conversações englobam PP, PTB, PSD, PR, PDT e outras legendas. “Acho que vamos construindo no consenso, de maneira muito madura”, disse o vice-governador recentemente.

Zé Eliton já tinha alcançado a façanha de conquistar a filiação de 23 prefeitos das oposições em partidos da base aliada, principalmente PSDB e PP. A maioria dos gestores migrou justamente do PMDB e DEM.