Chamado de “fedorento”, suspeito de atentado a tiros em colégio de Goiânia é filho de major da PM

O principal suspeito de promover o atentado a tiros que matou duas crianças no colégio Goyases, que fica no Conjunto Riviera, em Goiânia, era chamado de “fedorento” pelos colegas, estudava no oito ano e usou a arma do pai, um major da Polícia Militar (PM), para matar os colegas. A informação é de repórteres que acompanham a tragédia no local.