Adriana Accorsi se junta a baderneiros pró-Lula que ameaçam incendiar País

Se houver conflito em frente à sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) nesta quarta-feira, quando acontece o julgamento do ex-presidente Lula, saiba que há pelo menos uma goiana na quizumba: será a deputada estadual Adriana Accorsi, que segundo a coluna Giro (do jornal O Popular) é a única representante da cúpula do PT em Goiás a acompanhar o julgamento.

Adriana a se junta a militantes do Movimento dos Sem-Terra e outros grupos de simpatizantes de Lula que prometem incendiar o Brasil caso a sentença desfavorável ao ex-presidente seja mantida pela segunda instância.

Lula foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato. A sentença de 12 de julho de 2017 foi do juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba Sérgio Moro.

O caso envolve o pagamento de propina do Grupo OAS a agentes públicos em troca de contratos com a Petrobras. O MPF (Ministério Público Federal) estima que a construtora distribuiu R$ 87,6 milhões para ser favorecida em contratações da estatal.