Vexame: “Pibinho” do Brasil cresce 0,9% em 2012 e tem pior resultado desde 2009

dilma
Presidente Dilma Rousseff: desempenho cada vez pior na economia é motivo de preocupação

A economia brasileira cresceu 0,9% em 2012. No quarto trimestre, o crescimento foi de 0,6% em relação ao trimestre anterior, e de 1,4% em relação ao quarto trimestre de 2011. É o pior desempenho anual da economia desde 2009, quando encolheu 0,3%. Em 2011, houve crescimento de 2,7% e, em 2010, de 7,5%.

O Produto Interno Bruto (PIB) referente ao quarto trimestre e ao ano de 2012 foi divulgado nesta sexta-feira (1º) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em valores correntes, o PIB alcançou R$ 4,403 trilhões em 2012. O PIB per capita alcançou R$ 22.402, mantendo-se praticamente estável (0,1%) em relação a 2011.

O IBGE também revisou para baixo o resultado do terceiro trimestre sobre o período anterior, de 0,6% para 0,4%.

Investidores e economistas aguardavam por vários trimestres uma recuperação gradual da economia após várias medidas de estímulo anunciadas pelo governo de Dilma Rousseff, incluindo redução da taxa básica de juros (Selic), cortes de impostos ao consumidor e redução dos encargos trabalhistas.

SERVIÇOS
Considerando os três setores da economia, serviços foi o único que apresentou desempenho positivo no acumulado de 2012, com alta de 1,7%. Por sua vez, a indústria encolheu 0,8% e a agropecuária despencou 2,3%.

O resultado da agropecuária decorreu, em grande parte, do fraco desempenho da pecuária e da queda de produção e de produtividade de várias culturas importantes da lavoura brasileira, com exceção do milho e do café.

“O resultado do último trimestre do ano passado implica uma pequena aceleração da economia, mas que ficou abaixo do que se esperava anteriormente”, afirmou o economista-chefe do Banco Votorantim, Leonardo Sapienza.