Que tiro foi esse? JA inteiro é sobre crise na Saúde de Goiânia

A edição desta quarta-feira do Jornal Anhanguera foi histórica. Durante quase 50 minutos, a apresentadora Lilian Lynch e os repórteres Guilherme Mendes e Handerson Pancieri trataram de denúncias relativas à crise na saúde pública da Capital. Nunca um assunto monopolizou o noticiário desta maneira.

Confira os principais tópicos da cobertura do JA:

Pacientes sem comida
Venceu nesta quarta-feira o contrato da prefeitura com a empresa que fornecia almoço e jantar para os pacientes dos Cais, Ciams e postos de saúde da rede municipal. Infelizmente, a prefeitura não tomou as medidas necessárias para evitar que o serviço fosse interrompido. Estão todos sem alimentos até que a prefeitura conclua o novo processo licitatório.

Copinhos de coleta de urina reutilizados
A TV Anhanguera encontrou pacientes no Cais de Campinas que denunciaram a reutilização de copinhos de coleta de urina. Esta é a face mais degradante da falta de insumos e de medicamentos básicos na rede municipal de saúde da Capital.

Contratos de médicos perto de vencer
Notícia que preocupa muito: no dia 9 de abril, vence o contrato de 316 médicos da rede municipal de Saúde e a prefeitura de Goiânia ainda não tomou medida alguma para evitar o colapso generalizado no atendimento. Uma bomba-relógio prestes a explodir.

OAB promete reagir
A TV Anhanguera ouviu Juscimar Ribeiro, conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Goiás, que disse, com outras palavras, que as lambanças do prefeito Iris Rezende (MDB) na saúde pública “ferem a dignidade humana e a Constituição”. Ele afirmou que a OAB vai reagir.

Clique aqui e também aqui para assistir às reportagens.