Nesta quarta-feira, Júnior Friboi deve pegar o seu primeiro processo por propaganda eleitoral extemporânea

Dez entre dez especialistas em Direito Eleitoral preveem como consequência inevitável da festa de filiação do empresário Júnior Friboi, nesta quarta-feira na Assembleia, um processo pela prática de propaganda eleitoral extemporânea.

O próprio Júnior Friboi foi advertido para isso. Tanto que ele baixou o tom e passou a dizer que é apenas um colaborador a mais que se filia ao PMDB e não que é uma filiação para ser candidato a governador, como veio dizendo até a semana passada.

Mas o estrago já está feito.

Pela decoração da Assembleia, pelos antecedentes – o empresário já deixou bem patenteado que é candidato a governador – e pelos discursos que no calor da hora vão acabar saindo do controle, o Ministério Público terá material farto para premiar o rei da carne com o seu primeiro processo eleitoral.