Filiado ao PDT, Santana Gomes não apoiará Caiado: “minha família é a base”

O deputado estadual Santana Gomes (PDT) reafirmou seu apoio a reeleição do governador José Eliton (PSDB), apesar da decisão da cúpula do PDT de firmar aliança com Ronaldo Caiado (DEM).

“Para mim isso foi uma péssima surpresa, muito ruim, minha família é a base aliada. Vou continuar com a mesma postura, senão seria um filho bastardo”, disse. “O partido mudou, mas eu não. Na minha concepção, o melhor projeto é o de José Eliton. Vou subir no palanque dele, vou pedir votos para ele”, assegura. “Não posso abandonar companheiros com quem sempre estive junto”, disse, sobre José Eliton e Marconi Perillo.

O deputado ressalta que sua origem política é a base aliada, e lembra que saiu de seu partido anterior, o PSL, e migrou para o PDT justamente para permanecer nela. “Fui para o partido por indicação do governador Marconi e nunca imaginei que pudesse acontecer uma situação desta, do PDT sair da base”, reclama. Assim como outros membros do PDT, o deputado disse que soube do arranjo do partido com Caiado pela imprensa. “Não fui consultado”, disse.

Apesar de garantir que continua apoiando a deputada Flávia Morais, cujo trabalho parlamentar diz admirar, Santana disse que estuda encaminhar um pedido para que o presidente do PDT, George Morais, libere as bases da sigla para atuar de acordo com sua afinidade política. “Vou pedir que o partido tenha esta consideração comigo”, disse.