Caiado e Kajuru promovem campanha de ódio contra Marconi

Denuncismo, ataques e baixaria: este promete ser o tom da campanha do candidato a senador Ronaldo Caiado (DEM) a governador e do vereador Jorge Kajuru (PRP) ao Senado, a julgar pelos discursos dos dois na convenção que oficializou a chapa deles, no sábado. O alvo preferencial das investidas odiosas é o ex-governador Marconi Perillo (PSDB).

Caiado e Kajuru encaram esta eleição como oportunidade de vingança pessoal contra Marconi. O primeiro acha que o ex-governador convidou prefeitos do DEM a trocar de partido há cerca de 15 anos, o que teria enfraquecido o partido. O segundo tem ódio de Marconi porque era obrigado a responder por danos morais na Justiça toda vez que xingava e ofendia o tucano nos microfones da extinta rádio K. Como era sempre condenado pelas agressões que fazia, diz que ficou na época sem condições de manter a rádio.

Quem assistiu à convenção percebeu também à margem da raiva e do rancor, a dupla Caiado e Kajuru manteve árido o terreno da apresentação de propostas. Os dois não apresentaram uma ideia sequer para Goiás.

Um dos pilares da campanha de ódio de Caiado é a disseminação de notícias falsas. Há poucas semanas, a fábrica de fake news do senador do DEM “informou” que o salário do funcionalismo estadual atrasaria em julho. Falso: a folha foi integralmente quitada no dia 30. Espalhou também o boato de que o governador José Eliton (PSDB) havia desistido de concorrer à reeleição. A convenção de domingo desmontou a mentira.