Estudo do Datafolha: Goiás é destaque no Ranking de Eficiência dos estados

Goiás é destaque no material inédito produzido pelo jornal Folha de S.Paulo e Instituto Datafolha intitulado Ranking de Eficiência dos Estados. O estudo mostra quais estados brasileiros empregam melhor os recursos públicos, ou seja, quem faz mais com menos. Cinco são considerados eficientes e outros seis mostram alguma eficiência, entre eles o Estado de Goiás, que está à frente do 1º colocado, Santa Catarina, em relação à infraestrutura e finanças.

São 17 variáveis agrupadas em seis componentes: educação, infraestrutura, segurança, saúde, finanças e receita per capta. Lideram o ranking Santa Catarina, São Paulo, Paraná, Pernambuco e Espírito Santo. Em último lugar figura o Estado do Amapá. Goiás figura na 11ª posição, com nota 0,445, numa escala que varia de 0 a 1.

Finanças

O PIB de Goiás saltou de R$ 17 bilhões para R$ 200 bilhões nos últimos 20 anos, fruto das políticas públicas de investimentos em infraestrutura e de atração de investimentos, com missões internacionais e programas como o Produzir/Fomentar que possibilitaram negócios com 160 países. Nesse período foram gerados 1 milhão de empregos no Estado. “Trabalhamos para continuar criando oportunidades para os goianos”, disse o governador José Eliton.

“A atração de investimentos para Goiás, como forma de garantir o desenvolvimento econômico, que resulta em mais empregos, mais circulação de riquezas e a melhoria da qualidade de vida da população goiana, tem sido um dos focos do nosso governo”, declarou José Eliton. Os números positivos das finanças possibilitaram que o Estado saltasse da 8ª para a 2ª posição no ranking dos estados produtores de etanol, de álcool para veículos e de cana-de-açúcar.

A indústria goiana está crescendo acima da média nacional ao registrar alta de 20,8%, segundo estudo divulgado pelo IBGE relacionado à recuperação do setor industrial no início deste mês. A média nacional, de 13,1%, de maio para junho, coloca Goiás na 3ª posição entre os 15 estados pesquisados. Nos últimos três meses quase 40 empresas anunciaram que vão se instalar em território goiano e investir R$ 755 milhões.

Infraestrutura

O programa Goiás na Frente democratizou a aplicação dos recursos públicos a todos os 246 municípios goianos, que estão recebendo R$ 500 milhões para aplicarem em obras de infraestrutura urbana e rural, totalizando mais de R$ 3,1 bilhões. Além do dinheiro aplicado diretamente nas prefeituras, o Governo do Estado investiu na duplicação de 400 quilômetros de rodovias, e também na duplicação e iluminação de todas as saídas de Goiânia. “Este é o exemplo que Goiás dá para o Brasil”, assinalou o governador a referir-se ao Goiás na Frente.

Ao avaliar as metas pactuadas no programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), que mede o índice de cumprimento das diretrizes previstas no Plano de Governo, chegou-se à conclusão de que 97,53% das metas foram alcançadas. A previsão é de que 100% delas sejam cumpridas até o final da atual gestão.