Para Deco Martins, versão da polícia sobre homicídio é “conversa para boi dormir”

O repórter policial Deco Martins, um dos mais experientes em atividade, afirmou na madrugada de hoje na Rádio 730 que considera “muito estranha” a versão apresentada pela polícia de que Luan Bictor, 22, foi morto na pecuária de Goiânia por um policial civil que reagiu a uma tentativa de assalto. Para Deco, trata-se de “conversa para boi dormir”.

Deco vê uma série de contradições na versão apresentada pela polícia. Na sua opinião, não parece verdadeiro que tenha havido troca de tiros, como alega o suspeito. Primeiro porque a arma do rapaz morto não foi encontrada, e segundo porque o suposto tiro do rapaz possivelmente teria atingido uma das 15 mil pessoas presentes no local.

Luan não tinha passagem pela polícia. Deu entrada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) ainda com vida, mas não resistiu.