Suposta tentativa de coação de testemunha complica ainda mais a vida do deputado Messac em escândalo de fantasmas 

O Ministério Público de Goiás trabalha com a fortíssima suspeita de que pessoas ligadas ao deputado estadual não reeleito Daniel Messac (PTB) tentaram coagir a principal testemunha da operação Poltergeist, um ex-funcionário da Assembleia Legislativa que delatou um esquema de contratação de servidores fantasmas.

A testemunha diz ter sido procurada por pastores ligados a Messac, que pediam para ela alterar o depoimento e também ofereciam que mudasse para o exterior em anos anteriores. No mais recente contato, a testemunha diz que se sentiu gravemente ameaçada.

Foi uma conversa com o pastor Vagno Sebastião Mendes de Miranda e com o policial federal afastado Anderson Luis Coelho (apresentado como advogado do deputado) no Fórum de Montes Claros.  

Ontem, quinta-feira, novas buscas foram realizadas em endereços ligados a Daniel Messac. Os documentos apreendidos reforçam a hipótese de ligação de Messac com Anderson e Vagno.