Cenário atual da disputa pela OAB-GO: Pepê e Caiado comem poeira de Lúcio Flávio, que deve emplacar a reeleição

Faltando praticamente 15 dias para a eleição, Lúcio Flávio se fortalece e deve vencer com folga a corrida pelo comando da OAB-GO.

Inicialmente, Pedro Paulo Medeiros, o Pepê, surgiu como um fato novo na disputa. Cara de bom moço e currículo de advogado competente, ele tinha tudo para emplacar, mas a comunicação destrambelhada, a aliança com setores que até há pouco se atacavam e o desgaste do grupo da OAB Forte, ao qual sempre esteve vinculado, empurraram inapelavelmente a candidatura ladeira abaixo.

De outro lado, surgiu a postulação de Alexandre Caiado, que dirige o Sindicato dos Advogados e tentou absorver de forma oportunista o prestígio político do parente Ronaldo, eleito no primeiro turno para o governo estadual. A movimentação de Alexandre não produziu muita coisa, o apelo do caiadismo não colou e o seu discurso ranzinza espantou a freguesia. Resultado: foi esvaziado como terceira via e estacionou no terceiro lugar.

Por seu turno, o candidato à reeleição Lúcio Flávio, depois de um período de baixa, ganhou musculatura e diante da apatia dos adversários, deu a volta por cima. A penetração no interior impulsionou a recandidatura e deu consistência ao seu discurso. Daí a liderar as pesquisas foi um passo. É o franco favorito para vencer o pleito. Só perde se acontecer um terremoto na advocacia goiana.