“Caminhada” liderada por Mauro Rubem tinha 20 pessoas. E era contra Dilma e Paulo Garcia

Nenhum veículo de imprensa noticiou, ninguém deu nada. Mas o deputado Mauro Rubem (PT) comandou no último dia 15 uma mini-caminhada – só apareceram no máximo 20 pessoas – chamada, acreditem, de “Maluco Beleza” e destinada a condenar os métodos tradicionais de tratamento dos transtornos mentais em Goiânia.

Mauro Rubem, em vibrante discurso voltado para as plantas do jardim da Assembleia, já que não havia ninguém na caminhada, iniciada no Palácio Alfredo Nasser, culpou o Governo do Estado pela “ineficácia das práticas de atendimento aos portadores de problemas mentais”.

Ocorre que, segundo a distribuição de competências do Sistema Único de Saúde, o atendimento a esse tipo de paciente é privativo das prefeituras, no caso, portanto, responsabilidade do prefeito Paulo Garcia, companheiro de PT de Mauro Rubem.

Também segundo Mauro Rubem, as verbas do SUS para atendimento psiquiátrico também estão diminuindo. Ora, de quem é a culpa? Da companheira Dilma.

Vai cobrar do prefeito e da presidente, deputado.