Tensão nos presídios: sem salários e em meio a demissões, agentes penitenciários podem parar neste domingo

Em resposta ao calote nos salários de dezembro e à demissão, sem prévio aviso, de 856 servidores temporários do sistema de execução penal, os agentes penitenciários de Goiás podem parar suas atividades neste domingo.

A tensão e o medo de rebeliões tomaram conta das unidades prisionais e de recuperação de menores depois da decisão do governador Ronaldo Caiado (DEM) de não renovar os contratos de agentes penitenciários temporários.

O quadro de pessoal do sistema de execução penal já operava com déficit de servidores antes das demissões. O temor entre os agentes e as polícias é de perda de controle do sistema, com fugas e rebeliões.