Agora: professores e servidores da UEG e da rede estadual fazem protesto em Anápolis e anunciam greve contra calote de dezembro

Professores e servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual de Ensino (UEG) e da rede estadual de ensino protestam neste momento em Anápolis contra o calote do governador Ronaldo Caiado (DEM) nos salários de dezembro. O grupo está em frente à unidade do Campus Jundiaí da UEG. Na mobilização, os servidores da Educação do Estado anunciam decisão de entrar em greve

“Professor parado, a culpa é do Caiado”, afirmam os manifestantes. “A responsabilidade pelo atraso nos salários não é do funcionários, mas do governo, que tem de assumir o pagamento da folha. Os professores e servidores da Educação são funcionários não é de um governo, mas do Estado. Pagar em dia não é favor”, disse a professora da UEG Eliana Anderi. Os professores falam sobre as dificuldades para pagar as contas do mês e relatam falta de gás, cortes de luz e de água em suas residências.