Situação é grave e servidores denunciam: “Tem professor passando fome”

É quase que insustentável a situação dos servidores da Educação estadual. O salário de dezembro da maioria dos trabalhadores está atrasado. Caiado pagou apenas 30% e só quem ganha até R$ 2,7 mil, juntando com o décimo terceiro. O salário de janeiro foi usado pagar contas atrasadas e juros. Alguns professores ainda denunciam que tem salário de novembro em pendência.

Outra gravidade é a situação dos aposentados e pensionistas, que não receberam nada do salário de dezembro. “Tem professor passando fome”, disse ao 24Horas uma professora que preferiu não se identificar.

Diante desse caos, os professores querem greve. Não há outra saída.