JA 2ª Edição informa que aumento da tarifa do ônibus foi “irregular”. Segundo o Procon, planilhas são furadas

A (sempre bela) apresentadora Rosane Mendes informou, na noite desta segunda-feira, no Jornal Anhanguera 2ª Edição, que o aumento da tarifa de ônibus foi “irregular”, segundo o Procon.

Rosane acrescentou que o Procon vai agora acionar a Justiça, caso o reajuste não seja imediatamente revertido.

A reportagem segue (e aí ficamos sem Rosane) mostrando que o PROCON localizou um mafuá de erros nas 243 páginas das planilhas que fundamentaram o aumento das tarifas.

A irregularidade mais grave é o custo do combustível na operação das empresas: as planilhas apontam 35% de peso, mas o Procon recorreu ao Sindicato Nacional do Transporte Coletivo e descobriu que esse percentual é de apenas 20%.

Não perca a reportagem do Jornal Anhanguera 2ª edição (e nem a Rosane):

http://g1.globo.com/videos/goias/jatv-2edicao/t/edicoes/v/procon-entende-que-aumento-da-tarifa-de-onibus-foi-irregular-em-goiania/2599266/

 

LEIA MAIS:

Mais da metade do Jornal Anhanguera 1ª edição é sobre o aumento das tarifas de ônibus. Contra, é claro

Alô Mauro Rubem, alô Marina Sant’Anna: nesta terça, às 17h, na Praça Universitária, tem manifestação estudantil

Procon mostra falhas no cálculo que justificou aumento na passagem de ônibus

Até ela… Marta Jane diz no Twitter que prefeitura de Goiânia serve aos empresários

Cadê d. Iris nos protestos contra aumento da passagem do transporte de Goiânia?

Mauro Rubem e Marina Sant’Anna se calam e não aparecem nos protestos contra aumento da tarifa de ônibus

Vem vindo uma rasteira por aí: empresas nem pensam em reduzir a tarifa por causa da desoneração fiscal

Aumento da tarifa de ônibus de Goiânia, de 11,11%, foi superior à inflação do período, de 6,5%