Ao barrar Harlei, Enderson pisa a história do goleiro? Com a resposta, o torcedor do Goiás…

Aos 41 anos, Harlei teve o sabor nesta terça-feira de ficar fora até mesmo do time reserva no treinamento do Goiás. Ele foi tirado do time titular pelo técnico Enderson Moreira e não enfrenta o Corinthians nesta quarta, no Serra Dourada.

A justificativa do comandante é técnica. Ele diz que Harlei não está no melhor momento e por isso perdeu o posto para Renan, indicado pelo próprio Enderson.

O treinador garante que a goleada sofrida pelo Cruzeiro (3 gols de cabeça contra Harlei) não teve influência na decisão. Mas, a coincidência é muito grande. Se Enderson vinha observando que Harlei não estava bem então por que manteve o goleiro titular na decisão do Campeonato Goiano, quando estava em jogo um título?

Em um dos gols sofridos diante do Cruzeiro, Harlei não alcançou a cabeça do zagueiro Bruno Rodrigo e o Verdão levou o gol. Com 41 anos, a explosão muscular de Harlei não é a mesma e a agilidade e o reflexo apurado sempre foram suas características marcantes – até para compensar a baixa estatura para um goleiro; 1,80m.

Nos últimos anos a torcida esmeraldina se dividiu no apoio a Harlei e ele passou a não ser venerado como antes. No entanto, uma partida razoável com algumas defesas mais complicadas logo esfriava o debate e Harlei permanecia intacto como porteiro titular.

Os 5 gols contra o Cruzeiro e a impotência de Harlei na bola aérea foram o estopim. O lance agora é detectar se Enderson teve apoio irrestrito da diretoria para tomar a decisão. Harlei é uma entidade dentro do Goiás – tem carta branca do faxineiro ao chefão-maior Hailé Pinheiro.

Enderson não teria peito para tirar Harlei sozinho e do nada. A contratação de Renan já era um aviso. O que o técnico estava esperando era o momento certo. Os 5 gols do Cruzeiro abalaram as estruturas do clube. E ficou claro que num futebol cada vez mais físico e com jogadores altos é preciso ter um goleiro de maior estatura e mais jovem.

Harlei sabia que estava próximo de perder a posição ou encerrar a carreira. O que ele talvez não esperasse é que fosse sacado de maneira, digamos, oportunista. Resta saber como ficará sua situação. Vai aceitar calado e ir para o banco, vai treinar forte para retomar a posição, vai para o Vila Nova, onde esteve antes de chegar ao Goiás…

O caso Harlei promete novos capítulos.