Desfaçatez de secretário da Saúde de Caiado seria punida com demissão por um governador com compromisso com o povo

Um governador com compromisso com o povo, coragem e determinação para resolver problemas demitiria sumariamente um secretário com o comportamento revoltante como o exibido pelo titular Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino.

No fim de semana em que o Hospital Estadual Materno-Infantil atravessa provavelmente a pior crise de sua história, Alexandrino fez a desfaçatez de postar, em suas redes sociais, uma selfie em que aparece de folga, curtindo o domingão, na qual comenta sua preocupação com a cor de seus cabelos.

“Parece que a cor do cabelo está perdendo a juventude”, afirma. Ontem, manchete em letras garrafais do Popular afirmava: “Morte de Diogo escancara crise do Materno-Infantil”, informando que 13 crianças estavam “internadas” no corredor do hospital.

Se a brincadeira de Alexandrino não merecer ao menos uma repreensão severa de seu chefe Caiado, o que será da Saúde de Goiás?