Anarquia na Saúde: médicos vinculados ao Hugo iniciam movimento reivindicatório

Os médicos vinculados ao HUGO se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), na noite desta segunda-feira (23/9), para discutir sobre os sérios problemas enfrentados pelos profissionais da unidade de saúde, convocada pelo Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego).

 

Entre as pautas discutidas podemos destacar: relação jurídica com as Organizações sociais (OSs), imposição de redução da remuneração salarial, corte no quadro de pessoal, remanejamento de médicos efetivos e condições de trabalho.

Após ampla discussão, os presentes deliberaram por enviar a pauta de reivindicação para a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) e aguardar por uma resposta até a próxima terça-feira (1/10) às 18h. A Assembleia ficou aberta em caráter permanente e foi reconvocada para às 19h da próxima terça-feira, quando os presentes analisarão a resposta da SES-GO e decidirão sobre os rumos do movimento reivindicatório.

 

A presidente do Simego, Franscine Leão, destaca que os profissionais estão aflitos por diversas incertezas administrativas devido à troca da Organização Social gestora da unidade de saúde. “Realizamos uma Ronda Sindical em conjunto com a o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Goiás (SIEG) e constatamos um desgaste muito grande do quadro de colaboradores. Esperamos que a SES-GO se sensibilize com a situação da equipe dos profissionais do Hugo, pois sabemos o quanto a população necessita de uma assistência qualificada, que só será possível com a valorização destes profissionais.