Representante da Teuto e deputado apresentam números divergentes sobre ICMS

Neste momento,  Luiz Alberto Lira Pinheiro, representante do Laboratório Teuto, presta depoimento na CPI dos Incentivos Fiscais. Respondendo a questionamento do deputado Humberto Aidar (MDB), Pinheiro afirmou que a carga tributária paga pela empresa, nos últimos cinco anos, é de 4,52%, mas segundo o parlamentar, a Secretaria da Economia apresentou um número divergente, que corresponde a 2,24%.

Segundo Aidar, os números da Secretaria mostram que a empresa faturou, entre 2014 e 2018, R$ 3,8 bilhões, recolhendo R$ 84 milhões.