Defesa de Padre Robson diz que nenhum dinheiro de fiéis foi desviado

O advogado Pedro Paulo de Medeiros está na defesa de Padre Robson e alega que o religioso de Trindade não desviou nenhum valor dos fiéis. “Os negócios foram feitos para a Afipe gerar lucro e continuar fazendo o que ela faz: são compras e vendas de ativos para a evangelização”. Segundo ele, se o padre Robson tivesse sido chamado antes para depor, tudo seria explicado. “Mas mandaram a polícia, primeiro”, justifica.

A defesa alega que as empresas citadas pertencem à Afipe, assim como Sul Brasil, que teria como sócios Ademar Euclides Monteiro e Marcos Antonio Alberti. Pedro Paulo revela que esta é a atual TV Pai Eterno, que foi negociada por meio de transações imobiliárias. A Afipe teria adiantado, em 2016, conforme notas explicativas de 2018, R$ 67,406 milhões a Sul Brasil.

“As negociações foram feitas para a compra da TV, para construção da Basílica. O padre Robson nunca se apropriou de qualquer real de fiel. Todas as movimentações são declaradas”, reforça.