Vereadores de Goiânia rechaçam falas de Vanderlan sobre MDB nas eleições

Veja matéria do site A Redação:
Após as falas do senador Vanderlan Cardoso, candidato a prefeito de Goiânia pelo PSD, questionando o “real estado” do emedebista Maguito Vilela, seu oponente no segundo turno e internado por covid-19, vereadores de diversos partidos da capital se posicionaram contrários ao pessedista.
Em sessão na Câmara Municipal, os parlamentares apontaram “incoerências políticas” de Vanderlan e criticaram a forma “desrespeitosa” como ele acusou sem provas, a campanha de praticar “estelionato eleitoral”. “O senhor é covarde, senador Vanderlan. Covarde com todas as letras garrafais”, afirmou o líder do MDB na Câmara, vereador Clécio Alves (MDB).
“O senhor tem que continuar no Senado e agradecer a Deus e ao MDB [por tê-lo aceitado como candidato na nossa chapa]. O senhor não é homem de palavra, o senhor deu entrevista dizendo que jamais deixaria o Senado e agora o senhor se candidata a prefeito de Goiânia e usando de covardia uma pessoa que não pode se defender, colocando em dúvida os profissionais médicos que estão cuidando do Maguito Vilela”, discursou Clécio. “Pare enquanto é tempo, não sou só eu que vou defender o Maguito, mas também a população que vai dar a resposta no dia 29”, acrescentou Alves.
O vereador Felisberto Tavares (Podemos) também repercutiu os ataques do senador à divulgação do quadro de saúde de Maguito Vilela. “A verdadeira farsa é ele como senador da República. Eu sei o que é coronavírus porque tive e superei essa doença, a gente sofre altos e baixos. Deus vai curar o Maguito e ele vai estar aqui, votando no segundo turno”, frisou.
Andrey Azeredo (DEM) lamentou que o candidato do PSD “não tenha demonstrado empatia, respeito e solidariedade a Maguito”. “Ontem eu tive nojo do ser humano Vanderlan Cardoso, um homem que se diz cristão, mas que não respeita um mandamento básico que é ‘Ame a Deus acima de todas as coisas e ame ao próximo como a si mesmo’”, afirmou. Ele ainda citou o “desrespeito” com que o senador tratou os familiares e a equipe médica que cuida da saúde de Maguito Vilela.
No mesmo tom, o vereador Kleybe Morais (MDB) afirmou que os ataques ocorrem por causa do desespero de Vanderlan, que no primeiro turno viu Maguito despontar como favorito com mais de 11% de vantagem. “É compreensível o desespero de quem vai perder uma eleição para prefeito, o que não é compreensivo é um cristão atacar de forma covarde e inescrupulosa um candidato que já foi tudo o que foi na política de Goiás e até do Brasil”, afirmou.
O vereador Wellington Peixoto, do PSB, defendeu que o debate eleitoral seja centrado em “apresentar propostas para a população goianiense sem partir para ataques pessoais e buscar descredibilizar instituições corretas”. “Temos que rezar pela recuperação do Maguito. Esse jogo de querer relatório tem que ser esquecido, vamos entrar no debate que é o mais justo e o mais correto”, enfatizou.