O Popular faz ironia pesada em manchete principal sobre farra de salários na Assembleia

Em sua edição desta sexta-feira, O Popular trata o escândalo da criação secreta de cargos milionários na Assembleia Legislativa com fina ironia – e usa com ousadia a manchete principal da primeira página.

“Que tal ganhar R$ 44 mil por mês? Procure a Assembleia”, sugere jocosamente, em letras garrafais, a manchete de O Popular.

O jornal apurou que, com os supersalários, um diretor da Casa recebeu R$ 44 mil no mês passado, mas, com o corte constitucional, só teve R$ 35.500 creditados na sua conta bancária. Ainda assim, existe ilegalidade, uma vez que o corte constitucional deve ser efetuado no teto de R$ 26,200, que é o salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Os repórteres de O Popular alegam que tiveram acesso ao contracheque do referido diretor, mas não dizem o seu nome na matéria.