AD

Polícia adianta que vai indiciar Alexandre Magalhães, chefão do Mutirama que Iris até hoje não demitiu

Na batalha para se manter de pé depois da tragédia que aconteceu no Mutirama e que deixou 11 feridos, o chefão do parque e presidente da Agência de Turismo da Capital (Agetul), Alexandre Magalhães, teve apenas uma vitória parcial.

Apesar de ter conseguido se manter no cargo, devido a favores inconfessáveis que prestou ao prefeito Iris Rezende (PMDB) no passado, Alexandre não conseguirá fugir do indiciamento. Nesta quinta-feira, o delegado Izaías Pinheiro, da Polícia Civil, adiantou ao jornal Opção que ele será um dos indiciados.

Além de Alexandre, já estão na lista o engenheiro José Alfredo Rosendo, o operador do brinquedo e o superintendente do parque. Estes serão indiciados criminalmente. Já a prefeitura de Goiânia será indiciada no âmbito civil.

Ainda há etapas a serem cumpridas antes de o inquérito ser concluído. O delegado avalia se deve pedir o indiciamento de Adilson Capel, da empresa Astri, de São Paulo, que pode ter vendido o brinquedo com “prazo de validade” vencido para a prefeitura em 2012, na gestão de Paulo Garcia.