Alô, prefeito: grávidas denunciam falta de remédio em maternidade de Aparecida

A última quinta-feira foi um dia de sofrimento para grávidas que procuraram atendimento na maternidade pública Marlene Teixeira, em Aparecida.

Pacientes denunciam demora no atendimento, falta de remédios e até de materiais para fazer o parto. Quem precisava de cirurgia teve de enfrentar uma nova espera por vaga de transferência.

Uma garota chamada Gabriela disse, à TV Anhanguera, que havia desistido de aguardar. “Eu vou voltar para casa, mesmo passando mal. Esperar aqui para quê, né?”

Clique aqui para assistir à reportagem.