Paralisia total: 11 dias após o início do governo Caiado, portais de empresas ainda apresentam titulares e diretores da gestão Eliton

O governador Ronaldo Caiado (DEM) foi extremamente rápido na exoneração dos servidores comissionados e temporários contratos nos governos de José Eliton e Marconi Perillo, do PSDB, mas o resultado da caça às bruxas é um governo abandonado, do comando das pastas aos departamentos responsáveis pelas atividades mais elementares da gestão.

A soma entre a lentidão de Caiado na escolha dos principais auxiliares e o desmonte da estrutura de governo é flagrante em diversas situações. Nos portais das empresas estatais, por exemplo, a composição das diretorias sequer foi atualizada e os nomes dos gestores da gestão do governador José Eliton, encerrada em 31 de dezembro, permanecem no ar, como se eles ainda estivessem ocupando as funções – mas não estão.

É assim no caso da Codego, onde Júlio Vaz ainda aparece como presidente no portal. A situação se repete nos sites da Celg Geração e Transmissão, onde Bráulio Afonso Morais ainda figura como titular da empresa. Isvami Veira Júnior, o Júnior Vieira, segue apresentado como presidente da Companhia de Abastecimento (Ceasa). No Ipasgo, mesmo depois da escolha de um presidente que não pertence aos quadros de carreira do instituto, contrariando o que Caiado prometeu, José Carlos Siqueira ainda aparece como presidente.

E assim caminha o governo Caiado, em passos de formiga e sem vontade.