Deputados que votaram a favor da emenda do abuso de autoridade são execrados em todo o país. Entre eles, o goiano Daniel Vilela, do PMDB, que projeta candidatura a governador em 2018

Os deputados federais que aprovaram, na madrugada de quarta-feira, a emenda que instituiu punições para o abuso de autoridade de juízes e promotores, estão sendo execrados nacionalmente.

Para muitos, a emenda bloqueia a Operação Lava Jato e impede que o combate à corrupção siga ativo no país.

Dentre os 17 parlamentares federais de Goiás, apenas 5 votaram NÃO: Pedro Chaves (PMDB), Marcos Abrão (PPS), Thiago Peixoto (PSD), Fábio Souza (PSD) e Alexandre Baldy (do nanico PTN).

Na sequência, 9 deputados federais votaram SIM: Daniel Vilela (PMDB), Flávia Morais (PDT), Giuseppe Vecci (PSDB), Heuler Cruvinel (PSD), João Campos (PRB), Jovair Arantes (PTB), Lucas Vergílio (SDD), Magda Mofatto (PR) e Roberto Balestra (PP).

Não votaram Rubens Otoni (PT), Célio Silveira (PSDB) e Delegado Waldir (PR).